Detentos entram em greve de fome na Venezuela

Presos em pelo menos 16 prisões venezuelanas estão em greve de fome para protestar contra as condições carcerárias e os atrasos na revisão de seus julgamentos, disseram duas organizações não governamentais em postagens nas redes sociais na quinta-feira (13).

Foto: O Globo

Foto: O Globo

Presos em pelo menos 16 prisões venezuelanas estão em greve de fome para protestar contra as condições carcerárias e os atrasos na revisão de seus julgamentos, disseram duas organizações não governamentais em postagens nas redes sociais na quinta-feira (13).

Familiares dos prisioneiros protestaram em frente ao tribunal de Caracas, apelando ao cumprimento das exigências dos detentos e à melhoria das condições prisionais.

A superlotação, as más condições de saúde e a escassez de alimentos estão entre os problemas que assolam as prisões da Venezuela.

Protestos pacíficos foram registrados em diversas penitenciárias desde domingo (9).

O Ministério da Comunicação e Informação da Venezuela não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

O presidente Nicolás Maduro substituiu na terça-feira (11) o chefe dos assuntos penitenciários do país, nomeando Julio Zerpa em meio às greves.